noite

Arrá, um bom dia para todos você e um excelente início de mês. ♥

Eu era um jovem, passando fome e bebendo e tentando ser um escritor, Fiz a maior parte das minhas leituras na Biblioteca Pública de Los Angeles, e nada do que eu li tinha a ver comigo ou com as ruas ou com as pessoas em minha volta. Parecia que todo mundo estava brincando de jogar com as palavras, que aqueles que não diziam quase nada eram considerados escritores excelentes. Seus escritos eram uma mistura de sutileza, artesanato e forma, e era lido e era ensinado e era ingerido e acabou. Era um esquema confortável, uma Cultura da Palavra, muito malandra e cheia de nove-horas.
Charles Bukowski

Vamos pedir piedade, senhor piedade. Pra essa gente careta e covarde.

Cazuza

Sinto saudades, John. 27 anos se passaram e ainda desejo poder voltar no tempo até aquele verão de 1980. Lembro-me de tudo – dividindo nosso café da manhã, caminhando juntos no parque em um dia bonito, e ver sua mão pegando a minha – que me garantia que não deveria me preocupar com nada, porque nossa vida era boa. Não tinha ideia de que a vida estava a ponto de me ensinar a lição mais dura de todas. Aprendi a intensa dor de perder um ser amado de repente, sem aviso prévio, e sem ter o tempo para um último abraço e a oportunidade de dizer “Te amo” uma última vez. A dor e o choque de perder você tão de repente está comigo a cada momento de cada dia. Quando toquei o lado de John na nossa cama na noite de 08 de dezembro de 1980, percebi que ainda estava quente. Esse momento ficou comigo nos últimos 27 anos – e vai ficar comigo para sempre. Ainda mais difícil foi ver o que foi tirado de nosso lindo filho Sean. Ele vive com uma raiva silenciosa por não ter seu pai, a quem ele tanto amava e com quem compartilhou sua vida. Eu sei que não estamos sozinhos. Nossa dor é compartilhada com muitas outras famílias que sofrem por serem vítimas de violência sem sentido. Esta dor tem de parar. Não percamos as vidas daqueles que perdemos. Juntos, façamos o mundo um lugar de amor e alegria e não um lugar de medo e raiva. Este dia em que se comemora a morte de John, tornou-se cada vez mais importante para muitas pessoas ao redor do mundo como um dia para lembrar a sua mensagem de Paz e Amor e fazer o que cada um de nós podemos fazer para curar este planeta que nos acolhe. Pensem em Paz. Atuem em paz. Compartilhem a Paz. John trabalhou para ele toda a sua vida. Ele costumava dizer: “Sem problemas, somente soluções”. Lembre-se, estamos todos juntos. Podemos fazê-lo, devemos. Eu te amo! Yoko Ono Lennon.

De Yoko Ono para John Lennon.

Desejará (o homem) conservar justamente os seus sonhos fantásticos, a sua mais vulgar estupidez, só para confirmar a si mesmo (como se isso fosse absolutamente indispensável) que os homens são sempre homens, e não teclas de piano, que as próprias leis da natureza ameaçam tocar, de tal modo que atinjam um ponto em que não se possa desejar nada fora do calendário. Mas ainda, mesmo que ele realmente mostrasse ser uma tecla de piano, mesmo que isso fosse demonstrado por meio das ciências naturais e da matemática, ainda assim ele não se tornaria razoável e cometeria intencionalmente alguma inconveniência, apenas por ingratidão e justamente para insistir na sua posição.
Fiódor Dostoiévski

Repeti a mesma história, ela riu de mim, comprei croissant de manhã, ela amou minha barba crespa, beijei suas pálpebras, ela arrepiou, peguei um sol ao seu lado, ela se despiu, nadamos na escuridão, ela me perdoou, eu fui mais cedo pra casa, compramos um tapete, bebemos uma garrafa de vinho, ela plantou girassóis, eu aparei o gramado, começamos com feng shui, parei com o futebol. ela comprou um livro enorme, eu comprei dois discos, eu pintei a casa de azul, ela comprou um quadro lilás, eu quebrei a perna no jogo, ela cuidou mais de mim, eu beijei seu cabelo molhado, ela sorria pra mim, conheci seus avós em março, ela viu um filme ruim, eu não quis bolo de amêndoas, ela tomava cerveja por mim, conheci seu lado sombrio e ela me amou mesmo assim.

Jorge de Castro

Eu quero passar mil dias longe de toda a gente, para compensar as ausências que, de tão vagas, deixaram de ser ausências e se tornaram medo. Eu quero beber mil litros de água, para descontar do corpo os dias em que, exausto, me deitava sobre a cama com sede e cedia ao cansaço. Eu quero vomitar mil coisas bonitas e macabras, para despejar as vezes em que fiquei calado, ouvindo segredos que não eram meus e que não necessariamente precisavam manter essa condição secreta. Eu quero conhecer mil lugares onde não há ninguém. Onde o vento e o sol passaram e passam assolando as pedras e as nuvens amareladas e majestosas, onde os lagartos se escondem, as cobras se arrastam maliciosamente, as águias preparam o ataque e esperam. Eu quero deixar em cada um dos meus desejos um dos mil homens que moram dentro de mim, que choram dentro de mim, que enlouquecem dentro de mim. Eu quero me entregar ao mundo e esperar do mundo o que sobrar. Então, talvez, serei eu.

eu não entendo essa necessidade. dessa coisa toda de “eu também”. de ser muito amigo de alguém. ah. minha melhor amiga morreu com 92 anos. o amor da vida, com 18. mas daqui o sangue corre do mesmo jeito de antes e acelera pelos mesmos nomes. não, eu nunca precisei de provas. eu nunca precisei voltar pra que soubessem do meu amor. eu os deixei ir e agora vou. eu sempre vou. eu nunca fico. eu não sei o que é isso. não entendo o que é fixo. mundo movimento quem tá parado não sente direito, esquerdo, no meio. a gente é bastante coisa pra ficar aqui.
você me ama mais ao me deixar ir
me ama muito mais por não querer que eu volte
me solte, nega, me solte
essas paredes são pura falta de sorte
eu não sou pássaro
ou peixe
eu sou um feixe 
de luz

Se eu me afastar, não vai ser por maldade. E sim por ter me entregado demais sem recompensa alguma.
Pedro Pinheiro
Coisa bonita esta: que haja coisas que são mais que coisas, coisas que nos fazem lembrar… A flor seca dentro do livro. Às vezes, um perfume que a gente sente, andando na rua. E, lá do fundo, vem a estranha sensação de estarmos ligados, por aquele perfume, a alguém, a algum lugar, longe no passado. O repicar de um sino, que me leva para mundos onde nunca estive. O cantar de um galo, que nos vem de espaços que não mais existem. Ou um brinquedo, um boneca velha, esquecida. Uma comida com gosto de saudade. Coisas presentes que nos abrem o mundo das ausências… Saudade, não será isto? Sentir que algo está faltando, alguém que o coração deseja, está longe… Mas não basta a ausência. Há muitas coisas que se perderam e ficaram para trás, das quais não sentimos saudade. É que a gente não amava. A saudade nasce quando existe amor e ausência.
Rubem Alves
Talvez esse seja um castigo justo para aqueles que não possuem coração: só perceber isso quando não podem mais voltar atrás.
A menina que roubava livros.

No meio da madrugada, de domingo para segunda, quando todo mundo dorme esperando a semana que começa, alguém está sozinho no quarto. Pensando sobre todo adeus não dado. Alguém está pensando em você. Em algum lugar alguém lembra do amor de outrora. Lembra, não querendo resgatar o amor, mas como quem vê, numa antiga foto, o dia em que dançaram juntos e sorri. O pior do fim dos amores não é o fato do fim em si. O pior de um antigo amor é a ternura inevitável das lembranças. Com cheiro de armário nas recordações, deixo aqui, quase as 5 horas da madrugada do primeiro dia do mês onde começa a primavera, um assovio da nostalgia. Espero o se misturar o cheiro dos amores antigos com as flores que hão de vir. Enquanto espero, finjo te dar o adeus não dado. Um antigo amor é, pra sempre um adeus não dado.

E disse para mim mesmo, repeti para mim mesmo, algum dia serei tão feliz quanto vocês, esperem para ver.
Charles Bukowski